9/05/2016

Resenha: Elos asas de vidro

HEY HEY GENTE!
Boa Tarde gente, como vocês estão?
Então, eu estava meio sumida aqui do blog por conta da atualização do blog, e alguns projetos novos que surgiram, mas nesse tempo eu continuei lendo vários livros, assistindo varias séries, e pensando em várias coisas para recomendar pra vocês. E nesse tempo eu participei de um book tour, pra falar a verdade foi o primeiro da minha vida e eu amei! Depois faço um post dizendo como se faz para participar, as regras e se vale a pena fazer ou não, ok? Mas enfim, vamos direto ao post.
A resenha de hoje é do livro: Elos asas de vidro da autora: Isie Fernandes.

“Borboletas. Azuis, marrons, amarelas... Não importam as cores, mas a leveza que transmitem. São como crianças. Não mentem. Não magoam, não agridem.  Apenas se transformam. ”

Sinopse:

Elaine é uma mulher sóbria e bem-sucedida que vive uma vida dupla. O pai dela foi um dos cientistas que participaram de um projeto biológico secreto do qual se originou uma mutação humana. Anos depois, ela foi inserida nos testes e gerou três bebês descendentes dessa mutação. Dois deles desapareceram ainda na infância, restando-lhe apenas Benjamin.
         Amélia, mais conhecida como Amel, é uma garota cheia de energia que, paradoxalmente, vive na pacata vila de Cacha Pregos. Certo dia, ela vai com Igor, seu melhor amigo, ao lançamento de um livro e, sem motivos aparentes, é convidada para trabalhar na livraria.
         Envolvida na rotina do trabalho, Amel conhece Benjamin, um rapaz misterioso e, assim como os demais funcionários e clientes assíduos da livraria, compulsivo por livros. Logo os dois se tornam amigos e ela começa a notar as singularidades do seu comportamento.
         Mistérios, segredos e intensos conflitos tornarão os relacionamentos entre os personagens dessa história como Asas de Vidro: transparentes e brilhantes, mas frágeis.

“Curvei o corpo em direção à água e algo estranho me aconteceu. Já viu ímã atraindo um objeto de metal? Foi assim que eu me senti, como se o mar fosse um ímã enorme me atraindo fatalmente para si. Quis mergulhar, ir ao fundo, e tentar respirar...”. 

Autora:

Isie Fernandes sempre gostou de ler. Escreve desde a infância, mas só passou a se assumir como escritora em meados de 2009. Atualmente tem quatro romances concluídos e dois em andamento. Estudante de Gastronomia pela Universidade Federal da Bahia e graduada pelo Centro de Treinamento Bíblico Rhema Brasil, adora morar perto da praia, ama Jesus Cristo, é casada e tem uma filhinha linda.

“Fiz de tudo para não encará-los, e então, enlaçando meu pescoço, ela me beijou”.

Resenha:

Sabe aquele livro que te prende desde a primeira palavra? Com certeza Elos é um desses! Eu terminei Elos em dois dias diretos. Eu amei esse livro desde o inicio, e agora já estou recomendando ele para todos os meus amigos!  

Elos traz a história de Amélia, ou Amel para os próximos, uma jovem de uma pequena vila denominada Cacha pregos. Após o convite feito por seu melhor amigo (Igor) para um lançamento, a vida de Amel começa a dar uma guinada com o inicio de uma confusão de sentimentos e um novo amor misterioso.  Essa jovem acaba se tornando o pivô entre uma disputa pelo seu amor por três “homens” (na verdade seres mutantes para ser mais exata).  Muitas brigas e confusões se travam nesse romance. Uma história completamente envolvente e com uma narrativa muito contemporânea com mutantes e romance, enfim só lendo pra entender.


“São como Borboletas, Amel. Em sua antiga forma, destruíam valores, mas agora geram vidas”.


Amei participar desse Book Tour e adorei conhecer mais uma obra dessa autora incrível que é a Isie, simplesmente maravilhosa. Confesso que ela já se tornou uma das minhas preferidas! Muito obrigada pela paciência e o carinho que você teve comigo Isie! Amei te conhecer e aguardo ansiosamente para suas próximas obras!

“... Respirei fundo, antes dos lábios dela tocarem os meus e pude ouvir os batimentos de seu coração. Nervosa... Como se nunca tivesse beijado ninguém. Relaxei. Ela veio e eu tive a certeza de que, como dizia um dos artigos que li, a gente já nasce sabendo beijar”.
 Espero que tenham gostado, até a próxima!